Subscribe:

Ads 468x60px

20 de junho de 2011

COTIDIANO

CPI das PCHs

Por Edson Cavalari

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Usinas Hidrelétricas se reuniu nesta quinta-feira passada, em Cuiabá, no Auditório Milton Figueiredo, para analisar os primeiros oito processos de licenciamento de usinas em Mato Grosso

Conforme o presidente da CPI, deputado Percival Muniz, os processos que forem aprovados pelo Parlamento receberão o parecer favorável da Assembleia para o seguimento das obras ou projetos e as que estiverem em desconformidades serão reprovadas por força de decreto legislativo, a partir daí se tornarão nulas.

Ficou definido que serão avaliados oito processos por semana, porém, de acordo com informação de fonte segura isto será humanamente impossível com o numero de técnico disponibilizado para o labor, levando em consideração que a comissão aprovou um requerimento para que faça busca e apreensão nos documentos em epígrafe que se encontrem na Secretaria de Meio Ambiente SEMA) ou em outros departamentos de estado, estes documentos buscam irregularidades nas aprovações deste empreendimentos.

Acredita-se que o percentual de políticos que certamente a ser convocado, será de longe maior que de empreendedores do ramo energético.

Os tangaraenses também perderão com essa briga, mais política que técnica, pois vários projetos em andamento serão paralisados. Apenas um deles, com orçamento de 40 milhões, geraria 400 empregos direto.

É como diria um filosofo Hindu “Em briga de elefante quem sofre é a grama

0 comentários:

Postar um comentário

 
Blogger Templates