Subscribe:

Ads 468x60px

21 de junho de 2011

NOTAS DA REDAÇÃO

VUCO–VUCO - O que poderia ter sido uma grande oportunidade para pessoas carentes de Tangará da Serra, que não podem pagar por consulta a um advogado, acabou virando uma verdadeira muvuca, terça-feira 13, no saguão do Centro Cultural de Tangará da Serra. Mais de 600 pessoas compareceram ao local para tirar dúvidas relacionadas a processos de aposentadorias e outros benefícios do INSS. No entanto, o atendimento não ocorreu pelo fato de a OAB ter impedido. Houve revolta popular.


RELATOR - Gilcélio Peres (PT), relator da Comissão Processante criada na semana passada pela Câmara de Vereadores, buscará orientação do Ministério Público nesta quarta-feira 22, para sanar duas dúvidas.

RELATOR I - O petista quer saber se na condição de suplente, tem amparo legal para realizar seu relatório sem correr risco de vê-lo impugnado mais à frente. E se, atuando integralmente como parlamentar, como ficará durante um mês ou mais, poderá ser remunerado pelo Legislativo.

RELATOR II – Peres reclama que está tendo prejuízos financeiros com suas idas e vindas quase diariamente entre Campo Novo do Parecis, onde reside e atua como professor do IFMT, e Tangará da Serra. Ele quer ser remunerado pelo Legislativo.

TRIBUNA – Presidente do PRP, professor Dorjival Silva compareceu quinta-feira 16, ao gabinete do presidente da Câmara, vereador Miguel Romanhuk, para solicitar a instituição do ‘Tribuna Popular’, tema de reportagem na edição 1ª deste jornal. O que ele não imaginava é que desde 17 de março de 1993, através da resolução 0006, foi promulgado o cobrado espaço democrático. Detalhe: nunca havia sido divulgado.

TRIBUNA I – O parágrafo único diz: A “Tribuna Popular” constitui-se em espaço democrático a ser utilizado pelas associações, sindicatos, clubes de serviços, entidades culturais e filantrópicas com existência jurídica devidamente comprovada. Pronto. O espaço existe. Só precisa ser requerido.

NADIR – O secretário “chamuscado” da Educação de Tangará da Serra, professor Nadir, chegou a comentar que seu nome estaria sendo o mais cotado para assumir a presidência do diretório municipal do Partido Progressista. Resta saber se com a possibilidade de abertura de uma CEI para investigar denúncias de irregularidades em sua pasta, ele ainda teria tanta chance assim.

AUDIÊNCIA – Prefeito Jaconias da Silva, secretários Júnior Schleicher e Clovis Batista e o professor Dorjival Silva, presidente da Associação de Moradores do São Joaquim, estiveram em audiência na quinta-feira 16, com o promotor de Justiça Antonio Moreira da Silva. Enfim, a assinatura de um TAC para resolver de vez os históricos problemas que afligem aquela comunidade.

INDEFINIÇÃO – Por conta dos desarranjos de gestão promovidos pelos ocupantes do Palácio Tangará, hoje não há mais como definir quem é oposição e situação na Câmara de Vereadores. Voltou tudo a estaca zero. Quem diria isso viria a ocorrer.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Blogger Templates