Subscribe:

Ads 468x60px

26 de setembro de 2011

Médio Norte a espera do asfaltamento da MT 335

Da Redação

“A região Médio Norte de Mato Grosso espera com muita ansiedade o início das obras de pavimentação asfáltica da MT 240, rodovia que liga os municípios de Santo Afonso a Tangará da Serra”, disse na última sexta-feira (23.09), o prefeito Sílvio Souto, responsável pelo levantamento da bandeira em favor da obra. Segundo o prefeito, sua luta com o apoio de todos os prefeitos da região, dura desde o segundo mandato do então governador Blairo Maggi.

A MT 240 tem aproximadamente 40 km de extensão. Ela se inicia ainda no perímetro urbano de Santo Afonso e vem até o começo da descida da Serra Tapirapuã, na MT 358, numa localidade conhecida por “Bar do Bigode”.

O asfaltamento dessa rodovia não traria melhorias apenas para o trânsito em geral. Ela proporcionaria, principalmente, desenvolvimento econômico e social para as regiões Noroeste e Médio Norte do estado.

Entendendo o tamanho de sua importância para essa área territorial de Mato Grosso, o prefeito Sílvio Souto já manteve contato com a alta cúpula política estadual em busca de apoio.

“No governo Maggi, ele chegou a me dizer que estaria disposto a asfaltar a rodovia, desde que fosse em parceria com a associação dos produtores rurais da região”, comenta o prefeito. Mas, o fato é que a associação, naquele momento, não dispunha das condições para bancar a metade do investimento como exigia o governador. Com isso, o sonho de ver a obra iniciada, foi adiado.

Com a eleição de Silval Barbosa (PMDB) ano passado, a tocha da esperança foi novamente acesa.

Sílvio Souto disse que depois de colher assinaturas dos prefeitos das cidades vizinhas à sua, como, Nova Marilândia, Arenápolis, Nortelândia, Alto Paraguai e Diamantino, teve uma audiência com o governador Silval, oportunidade em que protocolou o pedido em favor da MT 335.

“O governador Silval foi muito generoso com os prefeitos de nossa região quando nos deu garantia de que no decorrer do seu mandato fará toda a obra solicitada por entender que ela representa grande avanço pra nossa região” frisou o prefeito.

Souto comentou ainda com o jornal O Tangaraense que está acreditando que o início das obras aconteça ainda neste ano. Ele disse que além do apoio dos prefeitos e do governador Silval Barbosa, tem também ao seu lado o empenho do vice-governador Chico Daltro, dos deputados federais licenciados, Eliene Lima e Pedro Henry e do deputado estadual Wagner Ramos.

URGÊNCIA – Uma das situações que mais exigem que a MT 335 seja asfaltada o quanto antes está ligada diretamente com o atendimento à saúde humana. Por ela transitam diariamente as ambulâncias que transportam pacientes em busca de tratamento na cidade de Tangará da Serra de quase todas as cidades da região médio norte.

A situação se complica ainda mais quando se está no período chuvoso, uma vez que em vários pontos da estrada, apresentam-se grandes atoleiros. O trânsito já precário fica horrível. E quem sofre com isso são os pacientes e seus familiares que temem por perdas de vidas.

IPES abordará a “Cidade Sustentável” em sua Feira do Conhecimento

O Instituto Presbiteriano de Educação Simonton (IPES) realiza nesta terça, dia 27, sua Feira do Conhecimento. Neste ano, abordando um dos assuntos de maior importância para a sociedade nos dias atuais. Com o tema “Cidade Sustentável” a escola trabalhará interna e externamente os meios e mecanismos que devem ser utilizados para manter o lugar em que se vive, além de saudável, em franco desenvolvimento.

De acordo com a coordenadora escolar, professora Dulce Fávaro, a Feira do Conhecimento de 2011, que ocorrerá no interior da própria escola, será aberta oficialmente ao público a partir das 15h e está com encerramento previsto para as 20h.

Nesta versão serão apresentados à sociedade 12 projetos abordando a questão da “Cidade Sustentável”. “Nossos alunos e professores trabalharam incansavelmente na realização de suas pesquisas para oferecer aos visitantes da Feira grandes novidades nessa questão da sustentabilidade, por isso, quem visitar o evento adquirirá informações precisas sobre o que há de novo no assunto”, comenta a professora Dulce.

NOITE DA CULTURA – Outro grandioso evento que está sendo preparado pelo IPES é a Noite da Cultura. A festa acontecerá no próximo dia 11, a partir das 19h30, no anfiteatro do Centro Cultural Pedro Alberto Tayano (anexo à Semec).

Conforme informou a professora Dulce Fávaro ao “O Tangaraense”, neste ano todas as apresentações feitas na Noite Cultural apontarão o crescimento da mulher na sociedade. Com o tema “A Ascensão da Mulher na Arte”, o IPES quer mostrar o quanto a mulher tem se destacado nas áreas da musica, pintura, poesia, dança, política, etc.

DESTAQUE – A Escola IPES avança cada vez mais no sentido de atender ainda melhor a sociedade local e regional. Há duas semanas, direção, coordenação, professores e alunos foram agraciados com a certificação de que a escola alcançou o 1º lugar no ENEM.

No mês passado o IPES já havia recebido o Selo de Escola Solidária um importante título concedido para as escolares brasileiras que mais se destacam no campo social. O Selo solidário foi conferido à apenas 72 escolas de Mato Grosso. Sendo, 42 municipais, 15 estaduais e 15 particulares.

Em Tangará da Serra, nenhuma escola municipal recebeu a certificação. Na rede estadual, apenas duas conseguiram se destacar. O IPES recebe o Selo pela 3ª vez.

Trânsito: campanhas não surtem efeito algum

Essas campanhas que se intitulam de “conscientizadora” do trânsito não surtem efeito positivo algum em Tangará da Serra. Uma simples entrega de panfletos, em hipótese alguma, resolveria a problemática do trânsito local. Precisaríamos na verdade, de ações concretas encetadas pelo governo municipal. A elevação de todas as faixas de pedestres talvez surtisse muito mais efeito prático porque incidiria diretamente no bolso de quem ousasse passar por uma delas sem diminuir a velocidade do veículo. Ou estou mentindo?

Novela do aeródromo

A novelinha do aeródromo de Tangará da Serra é mesmo uma pura gozação. Não se vê absolutamente nada evoluindo. Até parece que esse campinho para pousos e decolagens atrapalharia a vida de alguém, caso fosse efetivado. Vai entender essa trama!

Carlos Cabral

O empresário Antonio Carlos Cabral Amaral é inocente das acusações que lhe foram lançadas meses atrás pelos então inquilinos do Poder Executivo. Disso, a sociedade tangaraense nunca teve dúvidas. Dono de uma das mentes mais brilhantes dessa geração, Cabral nunca se envolveria em assuntos que viessem a desconstruir sua conquistada reputação.

Largando o osso

Meio a contragosto o prefeito interino Miguel Romanhuk (DEM), largará o “osso” neste dia 30, quando o prefeito tampão será eleito pela Câmara de Vereadores. Quanta dó! Pois não é que sob sua meteórica passagem pelo poder a “ossada” estava começando a ganhar vida!

Ônibus ruins

Dona Raquel encaminha e-mail reclamando dos ônibus coletivos que circulam pelas ruas de Tangará da Serra. Ela diz que esse sistema é vergonhoso e que o novo prefeito tampão para mostrar que respeita as pessoas mais simples da cidade, deveria intervir. Nisso concordo. Essas carroças já deveriam ter ido para o sucatão. Tangará merece coisa melhor.

San Diego

Divina Trindade Santa não dá mesmo pra entender o tamanho da ira que as autoridades municipais depositam contra os moradores do bairro San Diego. A localidade está verdadeiramente entregue ao príncipe das trevas. Resta pedir à Suprema Divindade que olhe por essa comunidade. Libertá-la da buraqueira, poeira e dos lixões em terrenos baldios já seria o suficiente. Quanto aos gestores, puna-lhes pelo crime de abandono a que submeteram esse povo!

Sorte Lançada

A pobre Tangará da Serra corre sério risco de permanecer no continuísmo histórico. Tadinha! Até parece que essa bela cidade foi edificada sobre a sepultura de um cão. Enquanto isso, maravilhosamente alguns se regozijam de tanta felicidade. É osso!

Sem sobrevivente

Acaba-se o tempo de Miguel Romanhuk na prefeitura com um fato pra ser celebrado. Não sobreviveu nenhum dos remanescentes do desgoverno passado. Caíram todos pelo caminho. O último valente, o que ocupava o posto de secretário de esportes, não resistiu à pressão e cascou fora. Em fim, Miguel encerrou seus dias no poder executivo com a façanha de estar longe dos fiéis ladeistas.

Riva defende implantação de campus da UFMT em Mirassol D´Oeste

Da Assessoria

Para fortalecer o ensino superior e dar oportunidade de acesso à população do Vale do Jauru, o presidente do Poder Legislativo, deputado José Riva (PP) recorreu nesta semana ao ministro da Educação, Fernando Haddad. Por meio de uma indicação, Riva mostrou a necessidade da implantação de um campus da Universidade Federal de Mato Grosso – UFMT, na cidade-pólo de Mirassol D’Oeste, que reúne condições favoráveis para atender também a população dos 13 municípios que compõem a região.
Riva destaca o crescimento do índice de jovens e adultos que pretendem ingressar numa universidade. Em Mirassol D’Oeste a situação não é diferente. Está em pleno desenvolvimento e recebe cada vez mais novos moradores, aumentando significativamente a demanda pelo ensino superior. “Por isso, conto com o especial empenho das autoridades competentes para a efetivação dessa indicação, que trará benefícios imensuráveis à população”.
De acordo com o prefeito Aparecido Donizeti da Silva (PT), a prefeitura tem concentrado esforços para fortalecer o ensino superior do município. Atualmente, há um convênio com a Unemat para ministrar os cursos de Ciências Contábeis, já concluído, e Zootecnia, em fase de conclusão. A intenção é de firmar nova parceria para cursos como o de Direito, Administração e Pedagogia.
Para o prefeito, a união de forças será fundamental para a efetivação do campus. “Inclusive já elaboramos o plano socioeconômico para a reitoria da UFMT. O apoio do presidente Riva é muito importante para toda a região”.
No primeiro semestre deste ano, o presidente Riva atender em seu gabinete alguns estudantes da Faculdade Rezende de Freitas que pediram o seu apoio. Com sede em Itaúba, a faculdade oferecia cursos de extensão em Mirassol D´Oeste, mas foi fechada pelo Ministério Público Estadual, por não ser reconhecida pelo Ministério da Educação – MEC. Aproximadamente 250 alunos foram prejudicados e entraram na Justiça para tentar reverter a situação. O mesmo aconteceu com a extensão de Pontes e Lacerda. “Estamos numa grande batalha para resolver essa questão”, concluiu o prefeito Silva.

Lula e a corrupção


Por Dorjival Silva

Se fosse uma simples conjectura não seria inteligente fazer qualquer divulgação, contudo, trata-se de fatos reais e de interesse da nação, por isso necessita ter repercussão.

A Presidente Dilma não surpreende somente a mim com sua altivez e demonstração de ter o controle da situação, como a coragem necessária de ser transparente para com seus patrícios.

Na contra mão caminha o Senhor Lula da Silva, que certamente pensava em fazer de Dilma uma marionete e o tiro saiu pela culatra, ou melhor, Lula fez roleta Russa e deu-se muito mau.

O criador do Instituto Lula, o Senhor Paulo Branco que por sua vez é também o “dono” do Instituto Via Pública acusado de desviar milhões de verbas públicas é o interlocutor direto de Lula.

A revista época, em que pese a famigerada desculpa de perseguição política, traz reportagem contundente sobre o assunto, que não foi contestado em nenhum outro meio de comunicação, pelo menos não encontrei nada nesse sentido.

Não ignoro a importância do cidadão Lula no contexto atual do País, entretanto, para ser honesto teria de admitir que a própria presidente resgatou a verdade ao conceder crédito aos seus antecessores.

É sabido que nenhum processo de mudança se faz num pequeno lapso temporal, daí, ser importante resgatar a verdade e passar para os concidadãos a história como verdadeiramente ocorreu.

Igualmente usa-se o estigma defensivo de que tem havido transparência, é verdade sim, mas somente no período pós Lula, antes ele colocava todo o lixo debaixo do tapete ao contrário do que faz Dilma.

Repito, ao contrário do que fazia no período “Lulinha paz e amor”, prefiro mil vezes a transparência do “sargento” Dilma, pelo menos tem tentado combater a CORRUPÇÃO, mesmo correndo o risco de pagar um preço altíssimo.

DESENGANO – Algumas pessoas entrevistadas pelos canais de televisão da cidade, para opinarem sobre os candidatos ao cargo de prefeito tampão de Tangará da Serra, mostraram cara de desengano, tristeza e o pior, de decepção. A maioria esperava, no mínimo, que a Câmara de Vereadores, do alto de sua sabedoria, tivesse escolhido consensualmente uma pessoa para ser candidata totalmente desligada dos quadros políticos atuais.

OBSCURIDADE – Nas coligações que têm o vereador Luiz Henrique (PTB) e o ex-prefeito Saturnino Masson (PSDB) ambos como candidatos ao cargo de prefeito tampão de Tangará da Serra algumas situações estão sendo difíceis de se entender. O DEM que tem sido oposição ao governo Silval Barbosa está coligado com o partido dele, o PMDB, e luta para eleger Luiz Henrique. Na chapa de Masson, estão também os adversários históricos, PT e PR.

PT – O Partido dos Trabalhadores continua coligado com o Partido Republicano, sigla até bem pouco tempo liderada no município pelo ex-prefeito Júlio Ladeia. Ladeia (PR) e Jaconias da Silva (PT) foram cassados sob a acusação de desvio de dinheiro público da prefeitura. Juntinhos novamente os dois partidos querem continuar governando Tangará da Serra agora sob o comando do PSDB, partido de oposição durante os dois governos PR/PT.

COLIGAÇÃO – PSDB/PT e PR estão juntos para conquistar o governo municipal neste dia 30. O que mais chama a atenção é ver o PT que sempre criticou o PSDB, agora comendo na mesma panela. Pior ainda é ver o PR, partido de Fagundes, Ramos e Maggi, fora da coligação que tem o PMDB, partido do governador Silval Barbosa.

DEM/PSDB – Já os dois partidões que sempre fizeram juras de amor eterno, estão em lados opostos nesta eleição. Declarados oposicionistas ao governo Silval Barbosa se dividiram para laçar o governo municipal de um jeito ou outro. Se der, Luiz Henrique mandará o DEM. Se der Saturnino Masson, mandará o PSDB. É uma situação difícil de entender.

ELEIÇÕES 2012 – No meio de toda essa embaraçada situação está o processo eleitoral de 2012. Luiz Henrique (PTB) é amigo de Rubens Jolando, agora filiado do PR. E o PR, presidido por Wagner Ramos, partido de Jolando, apóia a candidatura de Saturnino Masson. Por acaso há alguma dúvida de que no fritar dos ovos, tanto um quanto o outro eleito dará seu apoio para Jolando nas eleições vindouras?

JOLANDO – Pensando bem, as duas principais coligações que pleiteiam o comando do poder executivo tangaraense, tenderão a apoiar o republicano Rubens Jolando nas eleições de 2012. Ou estou errado? Digam-me se na hipótese de eleição de Luiz Henrique, ele apoiará outro nome nas eleições do próximo ano, senão o de Jolando! E se Saturnino que tem apoio do PR vier a ser eleito. Você acha que ele negará apoio para Jolando? Está claro que não.

INDEPENDÊNCIA – Na contramão de tudo o que se tem dito - PC do B, PMN e PRP preferiram o caminho da independência. Outros partidos poderiam ter endossado também a campanha solitária do bancário Antonio Geovani. No entanto, o importante neste momento para as três siglas é a participação no processo eleitoral, mesmo indireto. Mais uma pergunta. Por acaso alguém duvida que essa via não esteja cada vez mais robusta nas eleições de 2012?
 
Blogger Templates