Subscribe:

Ads 468x60px

26 de setembro de 2011

Lula e a corrupção


Por Dorjival Silva

Se fosse uma simples conjectura não seria inteligente fazer qualquer divulgação, contudo, trata-se de fatos reais e de interesse da nação, por isso necessita ter repercussão.

A Presidente Dilma não surpreende somente a mim com sua altivez e demonstração de ter o controle da situação, como a coragem necessária de ser transparente para com seus patrícios.

Na contra mão caminha o Senhor Lula da Silva, que certamente pensava em fazer de Dilma uma marionete e o tiro saiu pela culatra, ou melhor, Lula fez roleta Russa e deu-se muito mau.

O criador do Instituto Lula, o Senhor Paulo Branco que por sua vez é também o “dono” do Instituto Via Pública acusado de desviar milhões de verbas públicas é o interlocutor direto de Lula.

A revista época, em que pese a famigerada desculpa de perseguição política, traz reportagem contundente sobre o assunto, que não foi contestado em nenhum outro meio de comunicação, pelo menos não encontrei nada nesse sentido.

Não ignoro a importância do cidadão Lula no contexto atual do País, entretanto, para ser honesto teria de admitir que a própria presidente resgatou a verdade ao conceder crédito aos seus antecessores.

É sabido que nenhum processo de mudança se faz num pequeno lapso temporal, daí, ser importante resgatar a verdade e passar para os concidadãos a história como verdadeiramente ocorreu.

Igualmente usa-se o estigma defensivo de que tem havido transparência, é verdade sim, mas somente no período pós Lula, antes ele colocava todo o lixo debaixo do tapete ao contrário do que faz Dilma.

Repito, ao contrário do que fazia no período “Lulinha paz e amor”, prefiro mil vezes a transparência do “sargento” Dilma, pelo menos tem tentado combater a CORRUPÇÃO, mesmo correndo o risco de pagar um preço altíssimo.

DESENGANO – Algumas pessoas entrevistadas pelos canais de televisão da cidade, para opinarem sobre os candidatos ao cargo de prefeito tampão de Tangará da Serra, mostraram cara de desengano, tristeza e o pior, de decepção. A maioria esperava, no mínimo, que a Câmara de Vereadores, do alto de sua sabedoria, tivesse escolhido consensualmente uma pessoa para ser candidata totalmente desligada dos quadros políticos atuais.

OBSCURIDADE – Nas coligações que têm o vereador Luiz Henrique (PTB) e o ex-prefeito Saturnino Masson (PSDB) ambos como candidatos ao cargo de prefeito tampão de Tangará da Serra algumas situações estão sendo difíceis de se entender. O DEM que tem sido oposição ao governo Silval Barbosa está coligado com o partido dele, o PMDB, e luta para eleger Luiz Henrique. Na chapa de Masson, estão também os adversários históricos, PT e PR.

PT – O Partido dos Trabalhadores continua coligado com o Partido Republicano, sigla até bem pouco tempo liderada no município pelo ex-prefeito Júlio Ladeia. Ladeia (PR) e Jaconias da Silva (PT) foram cassados sob a acusação de desvio de dinheiro público da prefeitura. Juntinhos novamente os dois partidos querem continuar governando Tangará da Serra agora sob o comando do PSDB, partido de oposição durante os dois governos PR/PT.

COLIGAÇÃO – PSDB/PT e PR estão juntos para conquistar o governo municipal neste dia 30. O que mais chama a atenção é ver o PT que sempre criticou o PSDB, agora comendo na mesma panela. Pior ainda é ver o PR, partido de Fagundes, Ramos e Maggi, fora da coligação que tem o PMDB, partido do governador Silval Barbosa.

DEM/PSDB – Já os dois partidões que sempre fizeram juras de amor eterno, estão em lados opostos nesta eleição. Declarados oposicionistas ao governo Silval Barbosa se dividiram para laçar o governo municipal de um jeito ou outro. Se der, Luiz Henrique mandará o DEM. Se der Saturnino Masson, mandará o PSDB. É uma situação difícil de entender.

ELEIÇÕES 2012 – No meio de toda essa embaraçada situação está o processo eleitoral de 2012. Luiz Henrique (PTB) é amigo de Rubens Jolando, agora filiado do PR. E o PR, presidido por Wagner Ramos, partido de Jolando, apóia a candidatura de Saturnino Masson. Por acaso há alguma dúvida de que no fritar dos ovos, tanto um quanto o outro eleito dará seu apoio para Jolando nas eleições vindouras?

JOLANDO – Pensando bem, as duas principais coligações que pleiteiam o comando do poder executivo tangaraense, tenderão a apoiar o republicano Rubens Jolando nas eleições de 2012. Ou estou errado? Digam-me se na hipótese de eleição de Luiz Henrique, ele apoiará outro nome nas eleições do próximo ano, senão o de Jolando! E se Saturnino que tem apoio do PR vier a ser eleito. Você acha que ele negará apoio para Jolando? Está claro que não.

INDEPENDÊNCIA – Na contramão de tudo o que se tem dito - PC do B, PMN e PRP preferiram o caminho da independência. Outros partidos poderiam ter endossado também a campanha solitária do bancário Antonio Geovani. No entanto, o importante neste momento para as três siglas é a participação no processo eleitoral, mesmo indireto. Mais uma pergunta. Por acaso alguém duvida que essa via não esteja cada vez mais robusta nas eleições de 2012?

0 comentários:

Postar um comentário

 
Blogger Templates