Subscribe:

Ads 468x60px

19 de março de 2014

Brasnorte: Profissionais da educação se reúnem para analisar contraproposta que será apresentada ao Executivo

Presidente Daniel Ferreira, vice Betão e o diretor Sidval do sindicato
dos servidores municipais de Brasnorte
Em ‘estado de greve’ desde fevereiro, categoria cobra pagamento do piso salarial nacional da categoria como forma de evitar paralisação geral


Dorjival Silva

Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Brasnorte, sindicalista Daniel Ferreira Júnior informou nesta terça-feira (18), que no próximo dia 25 de março, será realizada assembleia geral para sequenciar as discussões em torno da situação salarial dos profissionais da Educação do município. A assembleia ocorrerá a partir das 17h30, no plenário da Câmara de Vereadores.

Conforme disse ao Gazeta do Noroeste, “aos presentes à assembleia serão apresentados os estudos técnicos realizados no início deste mês por uma comissão especial para ser passados posteriormente ao executivo municipal”. Daniel Ferreira completou dizendo que a contraproposta será apresentada didaticamente aos profissionais da educação para que não restem dúvidas de que o município abriga sim as condições necessárias para que em obediência à lei federal nº 11.738, de 16/7/2008 passe a pagar o salário da categoria.

´”Depois de vista e analisada pela assembleia a contraproposta será entregue ao executivo que terá alguns dias para se posicionar. A categoria quer apenas que o município cumpra o que determina a Lei. Agindo dessa forma, o executivo não estará agradando a “A” nem a “B”. Estará apenas obedecendo ao que impõe a Lei”, comentou o sindicalista.

GREVE – Daniel Ferreira Júnior disse que desde a última assembleia geral realizada no final de fevereiro, os profissionais da rede municipal de educação de Brasnorte se encontram em ‘Estado de Greve’. Mas isso não significa que a categoria esteja fazendo greve ou querendo deflagrar greve. O que todos querem é que o município cumpra o que determina a Lei. “Caso o executivo dê a palavra ainda neste mês, de que passará a pagar o piso salarial nacional que hoje é de R$ 1.697,00, já com o aumento que entrou em vigor desde janeiro passado o assunto ‘greve’ será esquecido pela classe”, comentou o presidente do Sindicato.


Daniel deixou bem claro que a categoria não quer a greve pela greve. “Os profissionais da rede municipal da educação de Brasnorte vêm lutando por melhoria salarial para eles desde o ano de 2008. Estão cobertos de razão. E eu tenho por certo que se o município não atender neste momento os apelos da categoria não restaurar alternativa senão a deflagração de uma greve por tempo indeterminado” completou. 

0 comentários:

Postar um comentário

 
Blogger Templates