Subscribe:

Ads 468x60px

27 de março de 2014

Insatisfação popular deve tomar conta novamente das ruas, em Cuiabá

Joanice de Deus
Diário de Cuiabá

Imagem Ilustrativa do Google
Na data em que se comemora o Dia da Mentira, a insatisfação popular deve tomar conta novamente das ruas, em Cuiabá. São mais de mil pessoas que já confirmaram presença no movimento “Vem para rua – Basta, chega de Mentira”, que acontece na próxima terça-feira (1º de abril) partir das 17 horas, com concentração na Praça Alencastro, no Centro. Mais de 20 mil pessoas foram convidadas para participar do protesto. 

“Não tem dia melhor para a gente manifestar a nossa indignação e insatisfação em relação algumas obras e promessas em relação à Copa do Mundo que foram feitas e não foram cumpridas”, diz Caiubi Kuhn, uma das lideranças do movimento. Mais de 20 mil pessoas foram convidadas para participar do protesto. 

Organizado por meio das redes sociais, o movimento traz algumas frases no Facebook, como por exemplo, “mentiram para nós! e mentiram muito! Basta, chega de mentira, dia 1 de abril vamos as ruas mostrar nossa indignação!”, e ainda, a “quem realmente se beneficia com a Copa? Temos um estádio "padrão Fifa", porém não há hospitais e escolas suficientes!”. 

Entre essas inverdades, são citadas melhorias na educação e saúde, a conclusão do Hospital Central e a Reforma Politica. “No terceiro ato público realizado ano passado, o Governo do Estado prometeu seguir em frente com a obra do Hospital Central e nada foi feito. Prometeram concluir o VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), que também não vai ficar pronto, prometeram a duplicação da estrada para Chapada (dos Guimarães) e também nada”, enumerou. 

Mas, conforme Kuhn, os motivos para o povo mostrar toda a sua indignação não param por ai. “Há tempo se fala em Reforma Política e fizeram uma mini-reforma que não atende e não é o que o país necessita”, afirma. “Há pouco mais de uma semana tivemos o aumento da tarifa do tranporte coletivo. Em Cuiabá, o serviço é ruim, precário e um dos mais caros do país”, acrescentou. Da Praça Alencastro, os manifestantes seguem até a sede da Secretaria Extraordinária da Copa Secopa).
 

0 comentários:

Postar um comentário

 
Blogger Templates