Subscribe:

Ads 468x60px

3 de junho de 2014

Carlos Fávaro ou Eraí Maggi, ambos do PP. Um deles deverá ser vice de Pedro Taques



O bloco de oposição começará a definir na próxima quinta-feira (5) o candidato a vice-governador que disputará o Palácio Paiaguás ao lado do senador Pedro Taques (PDT). Uma reunião para definir essa questão e tratar da chapa proporcional já está agendada e ocorrerá na recém-inaugurada sede do PDT em Mato Grosso. 

De acordo com o presidente do diretório regional do PSDB, deputado federal Nilson Leitão, no encontro serão definidos critérios para a escolha do vice. Entre eles estão os apelos regional e setorial. 

Nos bastidores, ganha força o rumor de que um nome do agronegócio será escolhido. São cogitados para a vaga o presidente da Aprosoja, Carlos Fávaro, e o empresário Eraí Maggi, ambos filiados ao PP. 


Um dos coordenadores da campanha de Taques, Leitão sustenta que o setor “puxa” a economia mato-grossense, mas que esse não é o fator que mais será levado em consideração. 

“Eles são organizados dentro de associações e sindicatos e, por isso, têm força política. É isso que nos interessa”, afirma o deputado, que ressalta que a escolha deve ser partidária. 

Quanto à sua opinião sobre quem deverá compor a chapa, Leitão prefere não se manifestar. Argumenta ter deixado essa prerrogativa de lado ao assumir a coordenação da empreitada oposicionista rumo ao Paiaguás. 

O tucano pondera ainda que esta será uma eleição diferente das demais por conta dos reflexos da operação Ararath, deflagrada pela Polícia Federal, que atingiu a cúpula política do Estado, além de financiadores de campanhas. 

“O poder econômico não deve sobressair neste ano. E sempre deveria ter sido assim. Não é justo disputar eleição contra o dinheiro”, opina o parlamentar. 

O grupo que apoia a candidatura de Taques atualmente é composto por 13 partidos: PDT, PSB, PSDB, DEM, PPS, PP, PTB, PV, SDD, PRP, PSC, PSDC e PRB. (TP) 

0 comentários:

Postar um comentário

 
Blogger Templates