Subscribe:

Ads 468x60px

2 de junho de 2014

TANGARÁ DA SERRA: Bárbara Suzan Ferreira é encontrada morta; Polícia investiga se antes ela foi violentada

FONTE: PIONEIRA

A acadêmica Bárbara Suzan Ferreira, 18 anos, desaparecida desde a última quarta-feira, 28, foi encontrada morta na tarde desta segunda-feira em um matagal aos fundos do Jardim Acapulco, em Tangará da Serra. A denúncia foi feita por várias vezes à Polícia através do 197.
O corpo de Bárbara foi encontrado nu e estava em estado avançado de decomposição. Na cabeça havia ferimentos, que podem ter sido provocados por algum tipo de objeto. O local onde o corpo estava é de difícil acesso.

Em entrevista à Rádio Pioneira, o delegado Vitor Chab confirmou que o corpo encontrado é da jovem desaparecida, tendo em vista que há cerca de 20 metros, foi localizada a mochila com seus pertences além de provas da faculdade com seu nome.
Agora, de acordo com ele, a Perícia deverá identificar se a jovem teria sido violentada antes de ser morta. “Tudo leva a crer que ela foi abusada. Iniciaremos as investigações para elucidar mais esse crime, infelizmente”, disse.
O delegado destacou ainda que a Polícia irá analisar se a pessoa que fez a denúncia passava pelo local e viu o corpo, ou se tem alguma ligação com o crime. “Sabemos que é um local bastante afastado, mas frequentado por usuários de drogas. Isso será investigado”, ressaltou.
Segundo o sargento Esteves da Polícia Militar, várias ligações foram feitas ao 197 informando sobre o corpo no local. A Polícia foi a primeira vez e não encontrou. “Na segunda vez que retornamos essa mesma pessoa indicou o local exato do corpo, próximo a uma palmeira. E infelizmente o encontramos”, relatou.
DESAPARECIMENTO – O desaparecimento de Bárbara ocorreu por volta das 22h40 de quarta-feira, quando fez o último contato com a mãe por telefone, informando que ela ia para casa. A jovem estava na Avenida Brasil próximo à antiga Prefeitura.
 A família mora no Residencial Mané Garrincha. Ela costumava ir para casa com o irmão que estuda na Escola 29 de Novembro também no período noturno. Quando chegou em casa e soube que a filha ainda não havia chegado, a mãe ligou novamente para a jovem e o celular já estava fora de área.
Fonte: Lucélia Andrade com Heverton Luiz

0 comentários:

Postar um comentário

 
Blogger Templates